Você já se perguntou como surgiu o 1º de Abril, também conhecido como o “Dia da Mentira”?

Há muitas explicações para o 1º de abril  ter se transformado no dia da mentira, também conhecido como dia das mentiras, dia das petas, dia dos tolos (de abril) ou dia dos bobos.

A versão mais conhecida diz que a data surgiu no século 16, na França. Lá, a chegada do Ano Novo era comemorada durante uma semana inteira, do dia 25 de março ao dia 1º de abril. Em 1564, o rei Carlos IX de Françadecidiu que o Ano Novo seria celebrado no dia 1º de janeiro, devido à adoção do calendário gregoriano.

Muitas pessoas demoraram a se acostumar com o calendário, e outras resistiram à troca da data. Essas pessoas tornaram-se alvo das mais variadas formas de ridicularização. Eram chamadas de “bobos de abril”, recebiam convites para festas que não existiam e ganhavam cartões e presentes esquisitos neste dia. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries (piadas). Da França, a mania de pregar peças nesta data teria percorrido o mundo, perdurando até hoje.

Neste dia, é bom ficar atento, pois para entrar na brincadeira, grandes jornais e revistas publicam notícias falsas, para enganar os leitores. Até o Google entrou na onda do 1º de abril hoje, desenvolvendo uma forma de busca em que é possível sentir mais de 50 milhões de cheiros diferentes, o Google Nose. Interessante né?! Pois é um falso sistema, desenvolvido em uma tecnologia — ainda em versão beta — que combina fótons e ondas de infrassom capazes de gerar odores, que seriam transmitidos pela tela do computador. Entre os cheiros disponibilizados estariam o das margaridas, de cachorro molhado e até do ex-presidente Abraham Lincoln! Mas infelizmente tudo não passa de uma brincadeira de 1º de abril.

Ficou interessado para conhecer toda a brincadeira? Acesse a página do Google Nose.

Um mau 1º de abril pra todo mundo! Só que não.

 

 

Fonte: Wikipédia