Em um país tão extenso e com tamanha miscigenação cultural, é natural que surjam especificidades linguísticas e diferentes formas das pessoas se expressarem, por exemplo: notamos que a fala de um sulista é diferente da fala de um nortista. Essa variação linguística leva o nome de regionalismo. E não para por aí: encontramos diferenças dentro do mesmo estado e, ainda, dentro da mesma cidade.

Essas diferenças influenciam fortemente a nossa comunicação. E quem estuda os diferentes falares e suas influências? A Sociolinguística, que é a ciência que observa, descreve e analisa a língua falada no contexto social. A língua e a variação são inseparáveis e, a diversidade linguística não deve ser encarada como um problema, mas como uma qualidade constitutiva do fenômeno linguístico.

Além da distância, outros fatores externos contribuem com essa variação linguística, como a classe social, a idade, o sexo e o contexto social.

Dentro desse contexto surgem iniciativas interessantes e curiosas, como a websérie Como se Fala em Curitiba que se tornou um fenômeno da internet.

A ideia partiu do diretor Rafael Micheletto, em conjunto com o ator e comediante de stand-up Cadu Scheffer. E não é original: “Isso veio dos Estados Unidos. O pessoal de Nova York fez um vídeo parecido lá. Os gaúchos fizeram em Porto Alegre em março e deu super certo. Eu vi e adorei”, contou Cadu. “O Rafael Micheletto tem família em Porto Alegre, a namorada dele é de lá, ele assistiu e ainda em março sugeriu: ‘por que não fazemos em Curitiba? É uma cidade muito peculiar, cheia de maneirismos, vai funcionar’.”

Rafael e Cadu escreveram o roteiro, recrutaram quatro amigos atores – Luana Roloff, Fagner Zadra, Samuel Machado e Jéssica Medeiros – e saíram gravando situações “curitibanas” pela cidade. E a resposta foi tão boa que o projeto se retroalimentou: “No primeiro vídeo, o roteiro foi meu e do Rafael. Nós apresentamos o texto para os atores na hora; eles adoraram, e começaram a trazer ideias para o segundo, sem falar na repercussão nas redes sociais, de onde vieram muitas informações”, relata o ator.

Confira no link abaixo os vídeos da série:

http://www.youtube.com/user/comosefalaemcuritiba/videos?view=0

Fontes: Gazeta do PovoScritta