Poderão existir computadores capazes de sentir cheiros, gostos e de sentir texturas, imitando de certa forma, os sentidos humanos? Segundo a fabricante de computadores IBM, sim.  Todos os anos, a IBM lança uma previsão de tecnologias que os fabricantes de hardware acreditam que estarão em alta nos próximos 5 anos. A previsão para 2017? Os chamados computadores cognitivos, que, segundo os pesquisadores da empresa, irão nos ajudar a tomar decisões mais rápidas, informadas, melhorando nossa qualidade de vida.

Um exemplo de como isso poderia ser aplicado seria na saúde: médicos teriam acesso a dados mais detalhados de cada paciente, após serem processados pelo computador. Além disso, as máquinas conseguiriam guardar mais informações sobre um grande número de pacientes e identificar tendências analisando um volume gigantesco de dados. Isso tudo facilitaria a vida de médicos com mais opções de diagnósticos e tratamentos. Por sua vez, máquinas com paladar seriam capazes de desenvolver receitas e combinar sabores. Com dados sobre suas predileções e dados sobre o sabor de todos os ingredientes conhecidos, o sistema saberia criar refeições personalizadas para seu gosto.

Se seu smartphone tivesse olfato, ele identificar doenças em seu hálito. Em relação ao toque, os celulares iriam muito além do touchscreen, reproduzindo tecnologias de ponta que replicam texturas ao enviar vibrações através de suas superfícies.

Obviamente as previsões não são 100% garantidas pois algumas previsões anteriores da IBM já falharam, porém algumas tecnologias ‘do futuro’ apontadas pela empresa já estão aqui. Carros capazes de dirigir sozinhos ou com comandos de voz (2007), pagamento através de smartphones (2007) e tradutor em tempo real (2006) são alguns exemplos.

Fonte: Revista Galileu