Quando se fala em estudantes de Jogos Digitais ou Design Digital, logo imaginamos jovens conectados 24 horas por dia a seus celulares, tablets e notebooks, atentos para não perder nenhum detalhe do mundo virtual.

Com essa imagem em mente, seria muito difícil imaginar que esse pessoal, que gosta tanto da tecnologia, se divirta com jogos de tabuleiro, mas é exatamente isso que acontece todas as terças-feiras na PUCPR.

Os professores Fábio Binder, coordenador do curso de Jogos Digitais, e Artur Mittelbach, do curso de Design Digital, da Universidade, decidiram criar o “Pinhão de Tabuleiro”, evento que reúne todas as terças-feiras, a partir das 13h, alunos dos cursos de Jogos Digitais e Design Digital em uma sala da Escola Politécnica para disputarem partidas dos mais variados jogos de tabuleiro.

“Quando se faz um jogo digital, os alunos não percebem certas coisas porque o computador faz a maior parte. Num jogo de tabuleiro você tem que compreender quase tudo o que está acontecendo, acaba entendendo melhor o processo. Os alunos fazem jogos melhores quando conhecem jogos de tabuleiro”, explica Binder.

Grande parte dos jogos presentes nesses encontros sequer é lançada no Brasil, então os professores Fábio e Artur emprestam seu próprio acervo, muitas vezes garimpado no exterior, aos estudantes. Não há ciúmes nesse empréstimo, no entanto, alguns cuidados são exigidos: “Se eu vejo que um aluno chega aqui comendo, já falo logo para lavar as mãos. Todos podem jogar sem o menor problema, mas temos alguns cuidados para preservar as peças, já que a maioria desses jogos não está disponível em nosso país”, ressalta Binder.

O projeto “Pinhão de Tabuleiro” deu tão certo que acabou sendo incorporado aos cursos. Na primeira aula tanto da graduação de Jogos Digitais quanto da de Design Digital, os futuros profissionais já têm contato com os jogos de tabuleiro. Uma das tarefas é justamente criar um jogo para esta modalidade.

Além de despertar habilidades técnicas, o encontro é uma excelente oportunidade para socializar: “Para mim é interessante observar a parte da das ilustrações dos jogos, manual de instruções, isso ajuda muito porque é uma área com a qual a gente trabalha no Design Digital. Mas o relacionamento com outros jogadores também é um ponto positivo”, ressalta Patrícia Santos, aluna do 3º período de Design Digital.

Há estudantes que despertaram a paixão por este universo a partir dos encontros. É o caso de William Gonçalves, também do 3º período de Design Digital.  “Já gostava de alguns, mas só passei a me interessar pelo universo inteiro de jogos quando comecei a frequentar os encontros”. Ele participa do grupo desde fevereiro e não perdeu quase nenhum encontro.

William ainda destaca que as partidas são uma excelente oportunidade para desenvolver um olhar mais crítico: “Jogos de tabuleiro são bons (ou maus) exemplos de game design e de design no geral. Acredito que são um excelente objeto de estudo e referência para meus próprios trabalhos futuros. A produção de um jogo de tabuleiro lida com diversos conceitos que estudamos em sala de aula”.

O professor Binder explica que a Alemanha é um dos maiores pólos produtores de jogos de tabuleiro. No entanto, o Brasil também tem produzido material interessante e os encontros de alunos e professores da PUCPR têm servido como um laboratório para esses desenvolvedores. Algumas empresas já enviaram protótipos de jogos para serem testados pelos participantes do “Pinhão de Tabuleiro”.

E, ao contrário do que muitos pensam, os jogos de tabuleiro são um grande negócio e levados muito a sério. Há campeonatos espalhados pelo Brasil de diversas modalidades e em Curitiba há um encontro para os apaixonados por esses jogos, o “Curitiba Lúdica”, que acontece a cada dois meses.

Mesmo com o recesso acadêmico no mês de julho, as partidas só deixarão de ocorrer em uma terça-feira do mês, no dia 10. Só há interrupção dos encontros em janeiro. Binder ainda ressalta que quem quiser aprender um pouco mais sobre os jogos de tabuleiro e ficar a par dos encontros, pode acessar a página http://boardgamegeek.com, que reúne dicas e recomendações.

Se você ficou curioso e sentiu vontade de disputar uma partida, não se acanhe! Alguns amigos dos estudantes e até mesmo país já participaram do encontro de jogos de tabuleiro. É só dar uma passadinha na sala D14, no térreo da Escola Politécnica (Bloco Azul). O “Pinhão de Tabuleiro” acontece todas as terças-feiras, das 13h às 22h.