Acesse a animação clicando da imagem.

Acesse a animação clicando da imagem.

Depois de terremotos e tsunamis, o Japão e o mundo estão apreensivos com o perigo de uma catástrofe nuclear com consequências sérias para a saúde humana como o conhecido caso de Tchernóbil.

O vazamento radioativo ocorreu após o terremoto, ocasionando a explosão de quatro reatores da central de Fukushima, no nordeste do Japão. As explosões aconteceram durante três dias e as avarias ocorreram por causa do tsunami, que, com sua força gigantesca, destruiu os diques de proteção avariando os geradores e criando o perigo de superaquecimento dos reatores e, por conseguinte, de um desastre nuclear.

A preocupação maior é de que o nível de poluição na atmosfera seja comparável ao de Tchernóbil. Entretanto, ao contrário do reator de Tchernóbil, o bloco do reator de Fukushima possui proteção dupla, é potente e capaz de segurar o combustível dentro, escapando somente alguns fragmentos de gás e vapor.

As autoridades já retiraram 200 mil moradores num raio de 20 km da central nuclear. A população que vive nos arredores também está sob estado de alerta para uma eventual alta nos níveis de radiação.

Confira a animação que o portal G7 disponibilizou para mostrar a ordem dos acontecimentos.