tirinha

Que cigarro e outras drogas fazem um mal danado, isso a gente está careca de saber. Mas é bom lembrar que todo exagero faz mal, mesmo aqueles hábitos aparentemente saudáveis (tipo, tomar água demais, sabia?). A novidade é que nos Estados Unidos já existe uma clínica especializada em recuperar viciados em internet e videogames. Pela “bagatela” de US$ 14,5 mil, o Centro de Retiro de Heavensfield, em Washington, promete curar mesmo os casos extremos, mas avisa que é preciso pelo menos 45 dias de internamento. O primeiro paciente da clínica é um rapaz de 19 anos viciado no World of Warcraft, um dos MMORPG mais populares de todos os tempos.

O país que lidera os casos de viciados em internet e games é a China, mas o número de compulsivos pode chegar a 10% do total de internautas no mundo, segundo um estudo da Advances Psychiatric Treatment – ou seja, perto de 100 milhões de pessoas. No Brasil, o NPPI (Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática) da PUC-SP é uma das instituições que oferece tratamento nessa área, com diagnóstico gratuito. Para saber se você ou algum amigo sofre desse problema, faça o teste. E não deixe o uso excessivo do computador atrapalhar seus estudos em ano de vestibular.